Somos profissionais que usam o Inglês na prática todos os dias.

E sabemos bem como dominar o Inglês abre horizontes e oportunidades de acessar novas culturas.  Mas, a nossa jornada de aprendizado foi longa. Fizemos anos de aulas de inglês, mochilamos, fizemos pós-graduação, vivemos, trabalhamos, voluntariamos e empreendemos lá fora.

Voltando ao Brasil no início de 2017, encontramos mais e mais pessoas  interessadas em nossa jornada. Brasileiros que querem ampliar suas experiências pessoais, acadêmicas e profissionais, mas impedidos pela falta de fluência no inglês. Embora tenham certo domínio da língua, muitos não acham tempo ou paciência para se dedicarem a aulas tradicionais.

Parece familiar?

Vimos então uma oportunidade de compartilhar nossa experiência em aprender o idioma, e a usá-lo na prática em diversas situações, para pessoas com pouco tempo.

Diferente de nativos, que nem sempre têm um bom domínio do idioma, nós sentimos na pele as dificuldades que você também vai passar para se tornar fluente na língua. Diferente de nativos, nós entendemos o que é se adaptar a uma nova cultura, a criar novas redes de contato e fazer entrevistas de emprego fora do seu idioma.

Leticia Ferreira, IELTS 8.5  – Morou 6 anos na Inglaterra, enquanto fez mestrado (MA in Corporate Social Responsibility) e doutorado (PhD in Management) na University of Nottingham. Lá deu aulas em universidades, fez apresentações em conferências, trabalhou na Cadbury plc., e se envolveu em empreendimentos sociais. Também voluntariou por 10 anos na International Federation of Blood Donor Associations participando de eventos, dando treinamentos e coordenando projetos em diversos países. Mochilou por diversos países incluindo Canadá, Irlanda, Escócia e Inglaterra.

 

Nathalia Prieto, IELTS 8.5  – Morou 4 anos na Inglaterra enquanto desenvolvia sua consultoria estratégica para start-ups e pequenas empresas. Lá fez também um mestrado (MSC in Entrepreneurship) na University of Nottingham. Trabalhou em diversos projetos na área de inovação e captação de recursos financeiros para empresas. Coordenou um programa de aceleração de start-ups e voluntariou em organizações sociais preocupadas com desevolvimento cultural da região.  Nathalia fez também intercâmbio no Canadá e viajou por diversos países da Europa.